Dog One: um adestramento que vai além

Dog One: um adestramento que vai além

novembro 17, 2019 2 Por BiaCalais

*Crédito da foto de destaque: Beatriz Calais

#pracegover Obs: A descrição de áudio abaixo narra toda a publicação e pode ajudar pessoas com deficiência visual, dislexia ou outros transtornos.

Nasce um profissional…

Ser adestrador não era algo que estivesse nos planos de Pablo Augusto. Médico, veterinário, policial, engenheiro químico…a gama de opções era assim; recheada. E muito longe do termo “adestrador”. Mas foi a partir de uma péssima experiência que a curiosidade ascendeu e gerou frutos.

A família de Pablo contratou um adestrador para ensinar comandos básicos para seu cãozinho. Que surpresa desagradável foi notar o método tradicional e antiquado que utilizava, como coleira de choque e enforcador. Bem, já pode se imaginar o que ficou da primeira experiência: uma completa raiva dos adestradores. 

O adestrador foi dispensado, e por pouco a visão positiva pela profissão também não foi para o olho da rua. O diferencial estava na mentalidade curiosa de Pablo. “Ao invés de simplesmente desenvolver essa raiva, eu peguei e falei, vou estudar sobre isso. Se só tiver essa maneira de ensinar, eu vou criar o meu próprio jeito”. 

Com um estudo autodidata que percorreu sua adolescência inteira, Pablo fez cursos online e presenciais, colecionando uma grande bagagem de conhecimento. Após os 18 anos, já no meio da faculdade, decidiu finalmente colocar seus estudos em prática e abriu seu primeiro negócio: a Dog One. Com serviços de adestramento e terapias caninas, o estabelecimento oferece os serviços de Pablo e Larissa de Cássia.

O estudo toma forma…


Localizado em Belo Horizonte, a Dog One tem como lema o “adestramento com amor e carinho”. Pablo explica que eles começaram com uma metodologia positiva, mas que agora já caminharam para uma metodologia própria, praticando até aromaterapia. O adestrador ainda conta que o cronograma muda para cada cliente e cada especificação. Mesmo com a maior parte dos pedidos sendo para resolver problemas comportamentais e de socialização, cada personalidade pede um atendimento personalizado.

“Existe diferença de cronograma para cada cachorro, independente se for a mesma raça ou não, porque cada cachorro tem a sua especificidade. Assim como o ser humano, nenhum é igual ao outro…podem ser gêmeos e não serem nada iguais”, exemplifica. Mesmo assim, com bastante treino e dedicação dos tutores, Pablo ressalta o quanto todos eles são capazes de aprender


Pablo em uma sessão de adestramento. Crédito: DogOne

E aprender muito mais do que um simples xixi no lugar ou a arte do silêncio de madrugada. Eles podem simplesmente aprender a ajudar e acolher de forma heróica. 

Pablo revela que uma das melhores áreas de serviço é treinar animais de companhia, suporte e terapia. Casos de pessoas depressivas, com algum grau de deficiência ou até mesmo idosos que precisam de um acolhimento. Nesses momentos, ele percebe que cachorros podem fazer muito mais do que imaginamos. 

Em um de seus casos mais marcantes, ele conta que um cliente com autismo adotou um cachorro mistura de Husky com Chow-chow. Logo no primeiro momento, o alerta vermelho apitou para Pablo: “A mistura não era muito boa para trabalhar como cão de companhia. As duas raças não avisam quando vão morder. Não latem, não rosnam, só atacam”. Mas com esperança, Pablo realizou as 12 aulas de adestramento, se surpreendendo a cada aula. “No final de tudo, recebi uma foto do cliente no Shopping com o cachorro andando do lado dele, todo feliz…isso é bom demais”. 

A questão discutida pelo mineiro é que qualquer raça pode ser ensinada, basta trabalhar com mais dedicação, tempo e esforço. Dessa forma, sensos comuns, estereótipos e muitos mitos são quebrados. E esse é outro gosto muito típico da Dog One. 

Vamos quebrar alguns mitos?

Quebrar mitos, ou melhor, “fakes”, é algo muito explorado pela empresa nas redes sociais. Com o Instagram, além de fotos e vídeos dos adestramentos, a Dog One faz posts de frases comumente utilizadas pelas pessoas e revela se as afirmativas são “fato ou fake”.

Com divertimento, Pablo conta que a ideia do fato ou fake veio de uma conversa informal no escritório. “Pensamos em algo para alavancar a página e vimos o programa com o mesmo nome que passa no Fantástico”. Em rede nacional, os jornalistas explicam fotos ou casos curiosos que bombaram na semana ou no mês. Já na Dog One, os adestradores explicam se o que falamos há décadas sobre os animais faz sentido ou não.

Com o objetivo de passar informação e conhecimento, Pablo transborda felicidade por trabalhar com o que ama. “Muitas vezes os animais nos dão mais atenção, são mais humanos do que os próprios humanos”, revela o adestrador, quebrando mais um paradigma: o antigo conflito entre adestradores e o mundo animal.

Inspirado nessa sede por conhecimento, será que você realmente conhece o mundo animal? Quantos mitos ainda percorrem o seu imaginário? Bem, Faça o teste abaixo para saber se é melhor ir para a página da Dog One AGORA ou se dá tempo de terminar o texto com calma!


Hora do quiz!!!

Quando o cachorro está com o focinho quente ou seco, significa que está doente?

Marcado para reutilização
Correct! Wrong!

É normal que o focinho de seu cachorro esteja mais molhadinho e gelado, afinal, é por onde eles transpiram e liberam todo o suor de seus corpos. Já se o focinho estiver quente e seco, fique calmo e avalie duas questões. Primeiro, o clima. Em dias mais quentes e com baixa umidade é comum o nariz ficar seco. Finalmente, avalie se o focinho quente está atrelado a vários sintomas e mudanças de comportamento. Se o nariz está seco e ele está agindo de forma estranha, talvez seu animalzinho realmente não esteja muito bem de saúde.

Cães enxergam apenas em preto e branco?

Marcado para reutilização
Correct! Wrong!

Cães não enxergam tudo em preto e branco, isso é apenas um mito. Embora algumas cores não estejam em sua cartela, como vermelho e verde, cães têm a capacidade de distinguir tons básicos de cores como amarelo, azul e cinza. Todas as outras cores se atenuam aos olhos deles e caem em um desses tons. Para entender toda a explicação científica, clique no link: https://www.uol.com.br/tilt/ultimas-noticias/redacao/2015/03/17/clique-ciencia-caes-enxergam-tudo-em-preto-e-branco.htm

1 ano do cachorro equivale a quantos anos humanos?

Marcado para reutilização
Correct! Wrong!

A famosa marca de 1 ano canino equivalente a 7 anos humanos também é um mito. Essa conta não leva em consideração a diferença de tamanho entre as raças e nem as características fisiológicas de cada um. Na realidade, a correspondência de idade entre cachorros e humanos pode chegar até a 1 ano de cão para 22 anos do homem. Tudo vai depender do tamanho do seu cãozinho.

Quando o cão abana o rabo é por que está feliz?

Marcado para reutilização
Correct! Wrong!

Abanar o rabo é sim sinal de felicidade, mas é preciso prestar atenção no tipo de movimento que o rabo faz. Sim, existem tipos de "abanar". Para a ciência, o abanar de rabos serve para espalhar feromônios de aproximação que são exalados pelo ânus. Esse feromônio dá a entender que aquele ser que se aproxima é bem vindo e o movimento é feito com movimentos bem abertos da cauda, que balança na altura do traseiro. Já quando o cachorro está com medo e inseguro, a cauda é colocada entre as pernas, para inibir os feromônios. E em última instância, em casos que podem confundir os seres humanos, cachorros dominantes em caráter de ataque podem balançar o rabo em sinal de ameaça, o movimento é feito com o rabo bem erguido, dobrado em direção às costas e com movimentos curtos e rápidos.

Adestramento não funciona com cães adultos e idosos?

Marcado para reutilização
Correct! Wrong!

O adestramento funciona sim com cães adultos e idosos! É fato que quando filhote o animal tem mais capacidade de aprendizagem, mas isso não quer dizer que após certa idade eles fiquem incapazes de aprender. Com paciência e respeito ao tempo do cão, ele conseguirá ser adestrado até após velhinho.

Você conhece mesmo o mundo canino?
Iiiih, você está cercado por mitos caninos!

Você tem potencial pequeno amante do mundo canino! Esse mitos são muito comuns e repassados através de muitas gerações. Fique tranquilo e não deixe de pesquisar. Tem muita mais para aprender sobre nossos amigos de quatro patas! Aubraçoss!
Você é um completo amante dos animais!!!

Parabéns!! Você está muito bem informado sobre o mundo canino. Mas não se acomode, há muito mais para aprender sobre esses seres que além de fofos, são super complexos!! Aubraçoss!


Você quer continuar estudando sobre o mundo canino assim como Pablo fez? Podcasts podem ser uma boa sacada de aprendizado!