Yellow dos ventos uivantes: o relato da cachorrinha ciclista

Yellow dos ventos uivantes: o relato da cachorrinha ciclista

junho 18, 2019 4 Por BiaCalais
Foto por Gabriel Pego

O primeiro vento no focinho fez o amor soprar mais forte do que o normal. Entre Yellow, Gabriel Pego, e a sensação de liberdade e união sentida pelos dois ao andar de bicicleta juntos.

Gabriel já andava de bicicleta há algum tempo. O paulista estava com um grupo de amigos na pista de Mountain Bike perto da represa de Guarapiranga quando encontrou uma nova companheira de passeio: Yellow. Claro que nessa época esse não era seu nome, e sua pelagem, amarela e responsável pelo nome de batismo, tampouco estava reluzente como hoje em dia.

Yellow era uma cachorrinha de um ano que estava abandonada. Tinha a pelagem suja e apenas uma caixa de papelão em um dia de muito frio. Não pense que isso afetou sua energia. Yellow fez de sua presença algo marcante. Acompanhou os ciclistas o passeio inteiro e os fez questionar o seu futuro na hora de ir embora.

Mas entre diversas impossibilidades de adoção, decidiram simplesmente ir embora. Simplesmente foi uma palavra exagerada. Gabriel não lidou com simplicidade, muito menos com comodismo diante a situação. No meio do caminho, um estalo de arrependimento o acordou “Vou voltar e buscar ela, não posso a deixar lá”.

E assim o fez. Acomodada dentro da blusa do ciclista, Yellow pedalou para sua nova vida. “O primeiro dia que andamos de bicicleta foi o dia que eu a resgatei”, relembra Gabriel, frisando o quanto ela já amava a sensação.


Crédito: Gabriel Pego

Amava mesmo, mas teve que se contentar com passeios menos velozes por um tempo. A questão é que andar juntos de bicicleta não era uma coisa tão simples. Gabriel até a colocou dentro de uma mochila algumas vezes, mas era muito fácil se machucar dessa forma. A anatomia da mochila e seus zíperes não encaixavam com a situação.

Além disso, a existência de mochilas para carregar cachorros em bicicletas existia apenas no exterior, e o preço de importação do produto tornava a compra inviável. Na época, o preço para trazer o produto em conversão direta dava aproximadamente 400 reais. Sem muitas opções e com muita vontade, Gabriel decidiu começar seu próprio projeto.

Se não há uma mochila dessas no mercado, por que não a produzir? E não apenas para ele, mas sim para todas as tantas pessoas que podem ter o mesmo desejo, sem solução prática. Assim, começou a pesquisar e produzir um modelo de mochila ideal. Ver a felicidade no rosto de Yellow era um prêmio incalculável, mas Gabriel tinha ainda mais motivações para o seu projeto: “Eu tenho o intuito de ajudar as pessoas, incentivar a mobilidade e a até a conexão do animal com o dono”.

Sua conexão com sua cachorrinha foi sua maior patrocinadora. Aquela que investia em sentimentos e retornava estímulos. Além dessa força maior, teve um grande apoio de um designer de artefatos que gostou de sua ideia e o ajudou na iniciativa. E o projeto nasceu. Yellow ganhou uma xará. A marca da mochila foi batizada de “Yellow Pet”, nome digno de sua modelo inspiradora.


Foto pela empresa “Yellow Pet”. Crédito: Gabriel Pego

Com detalhes amarelos e o logo estampado nas costas, a mochila foi capaz de tornar rotina o sentimento de liberdade que Yellow e Gabriel sentiam ao passear juntos. Yellow gosta tanto do ar em sua forma mais pura, que se recusa a usar capacete. O óculos de segurança ela até aceita. Mas capacete? Que história é essa de não ter o vento sussurrando a felicidade em seus ouvidos?

Yellow usando seus óculos de ciclista. Foto por Gabriel Pego

Embora possa parecer perigoso para alguns, o ciclista revela nunca ter sido tão respeitado no trânsito quanto quando está com sua companheira. “Eu ia para todos os lugares e via que as pessoas curtiam ver um cachorro na bicicleta. É até uma forma de proteção, quando estou com ela é um respeito total. Ninguém tira fina, o pessoal respeita, tira foto…”

Crédito: Gabriel Pego


E haja foto. Yellow simplesmente virou um sucesso da internet e das ruas de São Paulo. Fotos, curtidas, seguidores da página “Yellow, a ciclista, fãs da dupla de ciclistas. Um caminho internético que ajuda na divulgação das mochilas e estimula Gabriel a não parar de colocar em prática suas ideias. Diz ainda ter projetos de adoção, castração e até de adestramento.

Sua bicicleta o levou até Yellow, mas ela, mesmo em suas costas, tomou conta do guidão e dos pedais para o levar a caminhos inimagináveis. Seus novos projetos e mesmo o amor que sente pela sua fiel companheira eram coisas que não estavam nem em seus planos mais próximos. “Eu nunca pensei que seria tão apegado a cachorro assim. Eu até achava engraçado o jeito que as pessoas lidavam…como a pessoa mima tanto um cachorro? Agora eu entendo, não lhe compete julgar a realidade que você não vive”.  

Yellow, tão apaixonada pelo vento, trouxe frescor à Gabriel. “Ela alegra o lar, é um amor incondicional que eles te dão e que automaticamente você consegue entregar também…Eles são o significado de reciprocidade”.

Reciprocidade plena. O vento os entrega liberdade, e pelo vento eles entregam sua história ao mundo.

Audesivo feito por Gabriel para os fãs da ciclista. PS: É uma caricatura da primeira foto do post